•  Eventos e Gastronomia: (51) 992309363

FOLLOW US ON

Chef Aluísio Sabino

Formado pelo Instituto de Culinária Italiana, em 2008, Aluisio Sabino já teve experiências trabalhando em renomados restaurantes europeus. Antes disso, trabalhou como garçom, na Espanha, onde despertou a vontade de ser cozinheiro.
Hoje, é chef-executivo de gastronomia da Casa Vetro, eleita como Melhor Espaço e Gastronomia de Eventos pelos leitores da Revista Sabores do Sul. Lá, ele é o responsável pela equipe de gastronomia, que trabalha na área de eventos, como: casamentos, formaturas e eventos corporativos.

Quando e por que você decidiu ser chef? Em 2005, quando viajava pela Europa. Na Espanha, eu resolvi trabalhar de garçom e me interessei. Fiz cursos na Itália e voltei para o Brasil com a intenção de trabalhar como chef e abrir um negócio próprio.

Quais chefs te inspiram? Tenho várias inspirações: Helena Rizzo,Viko Tangoda, Alex Atala e Marcelo Schambeck.

Quais são as suas influências na gastronomia? A Itália, pela minha formação, e Espanha, pela logística e respeito pelos alimentos que eles têm.

Qual ingrediente não pode faltar na sua cozinha? O Gengibre.Gosto dele pelo sabor que da à comida e pela versatilidade para usar em vários pratos.

E aquele que não entra de jeito nenhum? Não gosto de cozinhar com pó industrializado.

Que restaurante frequenta quando está de folga? Gosto do Mandarinier e Olivos 657, pela qualidade da comida e o padrão que os dois oferecem. Se,hoje, eu comer lá um prato, gostar e voltar na próxima semana, ele terá o mesmo sabor. Gosto também do Bar do Beto, pela tradição. Lá, é o local ideal para comer um bife à parmigiana com batata frita.

Na Cozinha, qual o principal erro que se pode comer? Todo mundo tem suas limitações, com cozinheiro não é diferente. Mas o principal ponto onde não se pode falhar é no comprometimento. O profissional tem que seguir o horário e estar sempre disponível.

Para você, o que é tendência em gastronomia atualmente? Respeito e utilização de produtos locais e a proximidade com o produtor local, dando preferência aos insumos da região. Outra mudança que deve acontecer é na postura dos chefs e gestores para acabar com aquela tirania, criada na França dos anos 80, e tratar os funcionários com mais respeito.

Uma harmonização perfeita? Peixe com um bom vinho branco. E, acredito, que a principal harmonização seja com a companhia. Não adianta ter um bom prato sem uma boa companhia.

Quais os planos para o futuro? Seguir na Casa Vetro. Este ano, vamos mudar nosso cardápio. Nossa ideia é usar mais os ingredientes locais, seguindo as tendências da gastronomia.

Se você soubesse que morreria hoje, qual seria a última refeição? Eu comeria Navaja,que é um marisco bastante consumido na Espanha, com vinho. Quando viajo à Espanha,este é o primeiro prato que como quando chego.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *